Mais três casos de infecção simultânea por Covid e influenza são confirmados no RS

Por Editor em 13/01/2022 às 20:00:35
Pacientes são três homens de Carazinho, Santa Maria e Santa Rosa. Antes, outro caso de infecção simultânea pelos dois vírus já havia sido registrado em Porto Alegre Amostras foram analisados no laboratório estadual, que confirmou a dupla infecção

Divulgação/SES

O Laboratório Central do Estado (Lacen/RS) confirmou mais três casos de infecção simultânea por Covid e influenza nesta quinta-feira (13). Os pacientes são um homem de 63 anos, de Carazinho, um jovem de 20 anos, de Santa Maria, e um homem de 54 anos, de Santa Rosa.

Os casos foram confirmados após exames RT-PCR que detectaram a presença do coronavírus (SARS-CoV-2) e do vírus da influenza tipo A. Um segundo exame mais detalhado deve identificar qual é a cepa do vírus, se A-H1N1 ou A-H3N2.

Entenda o que é a dupla contaminação por Covid e gripe

Influenza ou Covid? Veja diferenças de sintomas

Os três casos se somam ao primeiro caso de infecção simultânea pelos dois vírus, detectado em um jovem de 21 anos residente de Porto Alegre, identificado em dezembro e divulgado no início de janeiro.

Não foram divulgadas informações sobre a vacinação dos pacientes, tampouco sobre possíveis comorbidades.

Desde o início de dezembro, o Lacen já identificou 347 casos de Influenza A em residentes de 70 cidades diferentes. Entre eles, dois óbitos já foram confirmados, em da Capital e de São Francisco de Paula.

A vacinação contra a gripe segue disponível nos municípios que possuam doses em estoque. Todas pessoas acima dos seis meses de idade podem fazer a vacina.

G1 em 1 Minuto: entenda o que é a 'Flurona', dupla contaminação por Covid e gripe

Exames de influenza e Covid

Segundo o Lacen, os vírus respiratórios são monitorados desde a pandemia de H1N1, em 2009. Os casos de influenza são considerados suspeitas de Covid-19, já que os quadros clínicos são semelhantes nos dois casos.

A secretaria faz a análise completa em alguns casos, como hospitalizações e óbitos por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), síndromes gripais em crianças ou amostragem em seis prontos atendimentos, caso em que se encaixa o primeiro paciente detectado.

Nessas situações, além do exame para o coronavírus, a amostra também é analisada para as influenza (A ou B) e para o vírus sincicial respiratório.

O Lacen informa, por fim, que, em anos anteriores, já houve a identificação do vírus da gripe simultâneo a outros vírus (vírus sincicial ou adenovírus, por exemplo).

VÍDEOS: Tudo sobre o Rio Grande do Sul
Comunicar erro
Sheik Burger

Comentários

Tia carmen