Gruta Azul

Morre em Porto Alegre, aos 90 anos, fundador das Lojas Colombo

Por Editor em 15/10/2021 às 21:39:31
Adelino Colombo estava internado há uma semana no Hospital São Francisco, da Santa Casa, e faleceu às 11h40 desta sexta (15). Prefeitura de Farroupilha, cidade onde será sepultado neste sábado (16), decretou luto de três dias. Empresário Adelino Colombo morre aos 90 anos em Porto Alegre

Morreu nesta sexta-feira (15), aos 90 anos, o empresário Adelino Colombo, fundador das Lojas Colombo. Ele estava internado há uma semana no Hospital São Francisco, do complexo da Santa Casa, em Porto Alegre, e faleceu às 11h40.

O sepultamento está marcado para as 11h deste sábado (16), no Cemitério Público Municipal de Farroupilha, na Serra do RS, em uma cerimônia fechada para amigos e familiares. Adelino deixa a esposa, Ruth Colombo, quatro filhos, 10 netos e dois bisnetos.

O Colombo nome também fica marcado na história do empreendedorismo gaúcho. Ele começou com um pequeno armazém no distrito de Nova Milano, onde nasceu e foi criado.

Bom de conversa, ele criou a expressão "Faculdade da Barriga no Balcão" para mostrar a importância da presença do dono nas lojas. Com este perfil, construiu uma das maiores redes de eletromóveis do país, com 305 lojas e cerca de 4 mil funcionários.

"Eu faço com amor aquilo que eu faço. Realmente eu nasci para a minha atividade. Deus me deu a graça de me colocar exatamente no ramo em que eu me sinto bem, que eu gosto, que eu amo, que não me estressa, que não me incomoda. Eu faço isso com tanta alegria que eu quero fazer isso para o resto da minha vida", disse em uma antiga entrevista.

Adelino Colombo, registrado em 2013, diz que sempre quis trabalhar com vendas

Rodrigo Fanti/RPDois Fotografia

Incentivador da TV gaúcha

No começo da televisão, Adelino costumava levar o aparelho pessoalmente às casas e instalá-lo por alguns dias. Depois de testado, muitos compravam o equipamento, o que influenciou na propagação da novidade no Rio Grande do Sul.

"Comprava a televisão quem tinha condições financeiras, e a vizinhança toda se aglomerava para assistir aos programas da época. Foi indo, muita gente foi comprando, e acabou muita gente tendo televisão em Farroupilha", recorda a aposentada Sônia Rombaldi.

Em sinal de luto, as Lojas Colombo ficaram fechadas nesta tarde. A Prefeitura de Farroupilha decretou luto oficial de três dias.

Comoção no estado

Nas redes sociais, o governador Eduardo Leite (PSDB) disse que o empresário foi "um dos mais expressivos representantes da tradição de criar, produzir e crescer". Já o prefeito de Porto Alegre, Sebastião Melo (MDB), destacou a importância de Adelino no setor e prestou solidariedade à família.

O presidente da Assembleia Legislativa, Gabriel Souza (MDB), disse que o estado e o Brasil perdem um de seus maiores empresários.

O presidente da Federação das Indústrias do RS (Fiergs), Gilberto Porcello Petry, declarou que, sempre que se falar em empreendedorismo, devemos lembrar da história de Adelino Colombo.

"Ele é um exemplo para todos nós. Transformou um sonho numa rede de lojas. E nunca abandonou seus princípios de cidadão e de valorização da família. Foi um líder, que dignifica o empresariado gaúcho. E fica na nossa memória como um símbolo da livre iniciativa e das grandes oportunidades de crescimento econômico que existem quando se valoriza os empreendedores", afirma.

"Seu Adelino era um grande amigo nosso, era uma pessoa admirável, uma pessoa que sempre lutou muito por Farroupilha, pela nossa região", destaca Clóvis Tramontina, presidente da Tramontina.

"Conheci o Adelino no varejo e ele, imediatamente, se tornou inspirador para mim e para a maioria absoluta dos lojistas do Rio Grande do Sul", acrescenta Vilson Noer, fundador da Associação para o Desenvolvimento do Varejo Gaúcho.

Nota das Lojas Colombo

"É com muito pesar e imensa tristeza que o Grupo Colombo comunica o falecimento do seu fundador e presidente do Conselho Administrativo, Adelino Colombo, aos 90 anos.

Nesta sexta-feira, 15 de outubro, por volta 11h40mim, faleceu, aos 90 anos, o empresário, fundador da Lojas Colombo, Adelino Colombo. Ele estava internado no Hospital São Francisco, no complexo da Santa Casa, em Porto Alegre.

Deixa a esposa, Ruth Colombo, quatro filhos, 10 netos e dois bisnetos. Nascido em Nova Milano, em 1930, guiado pela intuição e pelo talento para os negócios, fundou a Lojas Colombo há 61 anos, na cidade de Farroupilha (RS). Hoje, a maior rede de eletromóveis do Sul e a 10ª do País, com 305 lojas e mais de 4 mil funcionários. Seu Adelino, como era carinhosamente chamado, trabalhou até seus últimos dias, comparecendo a compromissos, como presidente do Conselho Administrativo da empresa. No cargo de vice-presidente, está o seu neto, Eduardo Colombo, que foi preparado pelo avô desde criança para liderar. A Lojas Colombo funde-se com a biografia de Adelino Colombo, que, na vida privada gostava de pescar, caçar, viajar e dos almoços de domingo, quando reunia a família. No início de sua jornada, Adelino ia de porta em porta para vender televisores, uma novidade para as famílias, que ficavam com o aparelho por uns dias para testá-los. Participou ativamente de entidades associativas e do Rotary Internacional.

Adelino Colombo sempre atribuiu ao relacionamento próximo com colaboradores o principal marco de sua trajetória de sucesso e empreendedorismo. Quando questionado sobre seu legado, certa vez, declarou: 'Cresceu na vida através do próprio esforço, cumpriu todos os seus compromissos e respeitou as pessoas'.

Com persistência, construiu o Grupo Colombo, composto pelas lojas de eletromóveis e pelas empresas Crediare; ColomboCred, especializada em empréstimos; Colombo Motors; Colombo Consórcios; Colombo Casa Pet; Feirão de Móveis; e a Colombo Tech, desenvolvedora de soluções de software para varejo em nível nacional."

Vídeos: Tudo sobre o RS
Comunicar erro
Dill Pedras

Comentários

Gruta Azul