Gruta Azul

4 fatores que aumentam risco de pessoas vacinadas pegarem covid

Mesmo pessoas que j√° receberam duas doses da vacina podem pegar covid

Por Gê do Poa em 09/10/2021 às 09:08:09
Mesmo pessoas que já receberam duas doses da vacina podem pegar covid

Mesmo pessoas que já receberam duas doses da vacina podem pegar covid

Se voc√™ ainda tiver covid-19 depois disso, voc√™ sofreu uma infec√ß√£o "breakthrough" (quando uma pessoa é infectada mesmo tendo recebido vacina contra uma doen√ßa). Em termos gerais, as infec√ß√Ķes breakthrough s√£o semelhantes às infec√ß√Ķes comuns de covid-19 em pessoas n√£o-vacinadas — mas existem algumas diferen√ßas.

Confira aqui o que você deve observar, caso tenha recebido as duas doses da vacina.


De acordo com o estudo Covid Symptom Study, os cinco sintomas mais comuns de uma infec√ß√£o breakthrough s√£o dor de cabe√ßa, coriza, espirros, dor de garganta e perda do olfato. Alguns desses sintomas s√£o os mesmos sentidos por pessoas que n√£o se vacinaram. Se voc√™ n√£o foi vacinado, tr√™s dos sintomas mais comuns também s√£o dor de cabe√ßa, dor de garganta e coriza.

No entanto, os outros dois sintomas mais comuns em pessoas n√£o-vacinadas s√£o febre e tosse persistente. Esses dois sintomas "cl√°ssicos" da covid-19 se tornam muito menos comuns depois que voc√™ recebe as vacinas. Um estudo descobriu que pessoas com infec√ß√Ķes breakthrough t√™m 58% menos probabilidade de ter febre em compara√ß√£o com pessoas n√£o-vacinadas. Em vez disso, a covid-19 após a vacina√ß√£o tem sido descrita como sensa√ß√£o de resfriado por muitos.

Pessoas vacinadas também t√™m menos probabilidade do que pessoas n√£o-vacinadas de serem hospitalizadas caso tenham covid-19. Elas também s√£o propensas a ter menos sintomas durante os est√°gios iniciais da doen√ßa e s√£o menos propensas a desenvolver covid longa.

O motivo para a doen√ßa ser mais branda em pessoas vacinadas pode ser porque as vacinas, quando n√£o bloqueam a infec√ß√£o, parecem fazer com que as pessoas infectadas tenham menos partículas de vírus em seu corpo. No entanto, isso ainda n√£o foi comprovado.

O que aumenta o risco?

No Reino Unido, pesquisas descobriram que 0,2% da popula√ß√£o — ou uma pessoa em cada 500 — sofre uma infec√ß√£o breakthrough depois de totalmente vacinada. Mas nem todos correm o mesmo risco. Quatro fatores parecem contribuir para seu nível de prote√ß√£o com a vacina.

1. Tipo de vacina

O primeiro é o tipo específico de vacina que voc√™ recebeu e a redu√ß√£o do risco relativo que cada tipo oferece. A redu√ß√£o do risco relativo é uma medida de quanto uma vacina reduz o risco de alguém desenvolver covid-19 em compara√ß√£o com alguém que n√£o foi vacinado.

Ensaios clínicos descobriram que a vacina Moderna reduz o risco de uma pessoa desenvolver covid-19 sintom√°tico em 94%, enquanto a vacina Pfizer reduz esse risco em 95%. As vacinas Johnson & Johnson e AstraZeneca tiveram pior desempenho, reduzindo esse risco em cerca de 66% e 70%, respectivamente (embora a prote√ß√£o oferecida pela vacina AstraZeneca parecesse aumentar para 81% se um intervalo maior fosse deixado entre as doses).

2. Tempo desde a vacinação

Mas esses números n√£o d√£o o quadro completo. Est√° se tornando cada vez mais evidente que o tempo decorrido desde a vacina√ß√£o também é importante e é uma das raz√Ķes pelas quais o debate sobre as imuniza√ß√Ķes de refor√ßo est√° crescendo em intensidade.

Pesquisas iniciais, ainda em pré-publica√ß√£o (ainda n√£o revisadas por outros cientistas), sugerem que a prote√ß√£o da vacina Pfizer diminui ao longo dos seis meses após a vacina√ß√£o. Outro artigo pré-publica√ß√£o de Israel também sugere a mesma coisa. É muito cedo para saber o que acontece com a efic√°cia da vacina depois de seis meses da segunda dose, mas é prov√°vel que ela caia ainda mais.

3. Variantes

Outro fator importante é a variante do vírus que voc√™ est√° enfrentando. As redu√ß√Ķes no risco acima foram calculadas testando vacinas contra a forma original do coronavírus.

Mas, ao enfrentar a variante alfa, os dados da Public Health England sugerem que duas doses da vacina Pfizer s√£o ligeiramente menos protetoras, reduzindo o risco de sintomas de covid-19 em 93%. Contra a delta, o nível de prote√ß√£o cai ainda mais, para 88%. A vacina AstraZeneca também é afetada.

O estudo Covid Symptom Study confirma tudo isso. Seus dados sugerem que em duas a quatro semanas após receber a segunda dose da Pfizer, voc√™ tem cerca de 87% menos probabilidade de ter sintomas de covid-19 ao enfrentar a variante delta. Depois de quatro a cinco meses, esse número cai para 77%.

4. Seu sistema imunológico

É importante lembrar que os números acima se referem à redu√ß√£o média do risco em uma popula√ß√£o. O seu próprio risco depender√° de seus próprios níveis de imunidade e de outros fatores específicos da pessoa (como o grau de exposi√ß√£o ao vírus, que pode ser determinado pelo tipo de trabalho que voc√™ faz).

A aptid√£o imunológica geralmente diminui com a idade. Condi√ß√Ķes médicas de longo prazo também podem prejudicar nossa resposta à vacina√ß√£o. Idosos ou pessoas com sistema imunológico comprometido podem, portanto, ter níveis mais baixos de prote√ß√£o induzida por vacina contra covid-19 ou podem ver sua prote√ß√£o diminuir mais rapidamente.

Também vale a pena lembrar que os mais vulner√°veis clinicamente receberam vacinas primeiro, possivelmente h√° mais de oito meses, o que pode aumentar o risco de sofrer uma infec√ß√£o inicial devido ao declínio da prote√ß√£o.

Você precisa se preocupar?

As vacinas ainda reduzem muito suas chances de contrair covid-19. Elas também protegem em um grau ainda maior contra hospitaliza√ß√£o e morte.

No entanto, é preocupante haver mais infec√ß√Ķes breakthrough. A preocupa√ß√£o é que elas possam aumentar se a prote√ß√£o da vacina, como se suspeita hoje, cair com o tempo. Portanto, o governo do Reino Unido est√° planejando dar uma terceira dose aos mais vulner√°veis e também est√° considerando se os refor√ßos devem ser dados mais amplamente ao resto da popula√ß√£o. Outros países, incluindo Fran√ßa e Alemanha, j√° est√£o planejando oferecer refor√ßos para grupos considerados de maior risco de covid-19.

A aptid√£o imunológica geralmente diminui com a idade. Condi√ß√Ķes médicas de longo prazo também podem prejudicar nossa resposta à vacina√ß√£o. Idosos ou pessoas com sistema imunológico comprometido podem, portanto, ter níveis mais baixos de prote√ß√£o induzida por vacina contra covid-19 ou podem ver sua prote√ß√£o diminuir mais rapidamente.

Também vale a pena lembrar que os mais vulner√°veis clinicamente receberam vacinas primeiro, possivelmente h√° mais de oito meses, o que pode aumentar o risco de sofrer uma infec√ß√£o inicial devido ao declínio da prote√ß√£o.

Você precisa se preocupar?

As vacinas ainda reduzem muito suas chances de contrair covid-19. Elas também protegem em um grau ainda maior contra hospitaliza√ß√£o e morte.

No entanto, é preocupante haver mais infec√ß√Ķes breakthrough. A preocupa√ß√£o é que elas possam aumentar se a prote√ß√£o da vacina, como se suspeita hoje, cair com o tempo. Portanto, o governo do Reino Unido est√° planejando dar uma terceira dose aos mais vulner√°veis e também est√° considerando se os refor√ßos devem ser dados mais amplamente ao resto da popula√ß√£o. Outros países, incluindo Fran√ßa e Alemanha, j√° est√£o planejando oferecer refor√ßos para grupos considerados de maior risco de covid-19.

Mas mesmo que refor√ßos venham a ser usados, isso n√£o deve ser interpretado como "vacinas n√£o funcionam". E, enquanto isso, é essencial promover a vacina√ß√£o para todos aqueles que possam ser vacinados mas que ainda n√£o foram.

* Vassilios Vassiliou é professor s√™nior de medicina cardiovascular da University of East Anglia. Ciaran Grafton-Clarke é bolsista acad√™mico da Norwich Medical School da University of East Anglia. Ranu Baral é pesquisadora visitante da University of East Anglia.

Este artigo foi publicado originalmente no site de notícias acad√™micas The Conversation e republicado aqui sob uma licen√ßa Creative Commons. Leia aqui a vers√£o original (em ingl√™s).

Fonte: BBC NEWS

Comunicar erro
Gruta Azul

Coment√°rios

ugeirm