Instituto Floresta

Leite sinaliza intenção de liberar atividades econômicas nos sete dias da semana mesmo com indíces ainda alto de pessoas Hospitalizadas e UTI´S Cheias no RS

De acordo com governador Eduardo Leite, redução das internações e do contágio da Covid-19 permitem ao Estado diminuir restrições

Por Editor em 07/04/2021 às 21:38:25
O governador alertou que a flexibilização do horário de funcionamento das atividades econômicas não significa "simplesmente uma volta ao normal" | Foto: Ricardo Giusti

O governador alertou que a flexibilização do horário de funcionamento das atividades econômicas não significa "simplesmente uma volta ao normal" | Foto: Ricardo Giusti

Leite sinaliza intenção de liberar atividades econômicas nos sete dias da semana mesmo com indíces ainda alto de pessoas Hospitalizadas e UTI´S Cheias no RS

De acordo com governador Eduardo Leite, redução das internações e do contágio da Covid-19 permitem ao Estado diminuir restrições


A reunião do Gabinete de Crise do RS desta quinta-feira deve definir a ampliação do horário de funcionamento das atividades econômicas na Capital e nos municípios da Região Metropolitana. Mesmo sem confirmar as mudanças, o governador Eduardo Leite afirmou nesta quarta-feira no Paço Municipal, após reunião com o prefeito Sebastião Melo, que a redução da ocupação dos leitos de UTI do SUS e a redução da taxa de contágio pelo coronavírus no Rio Grande do Sul permitem avançar nas discussões sobre as flexibilizações das restrições às atividades econômicas. Conforme Leite, a decisão deve sair até o final da semana.

Ao citar indicadores que apontam redução da taxa de contágio pela Covid-19, Leite afirmou que estudos científicos revelam que o momento mais crítico de disseminação do vírus ocorreu no final de fevereiro. Por conta disso, o governador reforçou que o Palácio Piratini reúne informações suficientes para fazer 'movimentos com responsabilidade'. E destacou o retorno da cogestão e o funcionamento do comércio em horário comercial. "Projetamos que agora possamos avançar no sentido de que possam funcionar no final de semana. E que possamos avançar no horário noturno para que restaurantes possam funcionar", afirmou.

O governador alertou que a flexibilização do horário de funcionamento das atividades econômicas não significa 'simplesmente uma volta ao normal'. "É importante que se mantenha distanciamento, se observe o número de mesas, com público restrito por mesa para não virar festa ou algo que descuide dos protocolos", ressaltou. Para garantir a ampliação do horário de funcionamento, o Estado exigiu planos de fiscalização das prefeituras. O objetivo é definir um procedimento padrão, sem regras específicas para cada cidade. "Temos que garantir a observação desses protocolos. Por isso a importância dos planos de fiscalização", alertou.

Nesta quinta-feira, o Gabinete de Crise vai avaliar a consistência dos planos de fiscalização elaborados pelas prefeituras. Leite salientou que a Secretaria de Segurança Pública (SSP) deve estar articulada regionalmente com as prefeituras para definir o papel das forças de segurança na fiscalização dos protocolos de distanciamento. A deliberação sobre o tema deve ocorrer até o final de semana. "Queremos estabelecer esse cronograma na forma como ele vai se dar para retorno das atividades ao longo do mês de abril. Queremos que seja o mais rápido possível", salientou.

Fonte: Correio do Povo

Comunicar erro
TV

Comentários

AMERICANAS