Últimas Notícias Noticias

'Eu vi o vídeo só até a metade', diz avó de adolescente agredido em supermercado de Caxias do Sul; menores foram ouvidos

Por Editor

24/03/2023 às 16:36:18 - Atualizado h√°
Eles passaram por uma escuta especializada na Polícia Civil, com a presença de uma psicóloga. Adolescente de 13 anos e amigo, de 11 anos, foram agredidos e ameaçados em um supermercado da cidade após funcionários suspeitarem de um furto. Polícia investiga agressões contra criança e adolescente dentro de mercado no RS

Criado pela avó junto dos irmãos, estudante e frequentador de um centro social na periferia de Caxias do Sul, na Serra do Rio Grande do Sul. Esse é o perfil do adolescente de 13 anos agredido e ameaçado junto de um amigo, de 11 anos, em um supermercado da cidade após funcionários suspeitarem de um furto.

No dia das agressões, a idosa conta que o neto saiu de casa para jogar bola. O adolescente chegou em casa acompanhado por um funcionário do supermercado, que relatou o caso. A avó disse não ter conseguido ver até o fim o vídeo em que o neto é agredido.

"Eu vi o vídeo só até a metade. (...) Ele ficou muito nervoso, chorou bastante [depois do que aconteceu]. Não tinha necessidade de fazer isso [agredir]", disse.

Segundo a avó, o adolescente é um menino "calmo". "Ele vai pro colégio. Do colégio ele vai pra casa, da casa ele vai pra uma instituição educativa do bairro", afirmou.

Professores da escola onde os dois meninos estudam os descrevem como alunos responsáveis, dedicados e que frequentam as aulas regularmente.

Ouvidos pela polícia

Os menores foram ouvidos pela Polícia Civil nesta sexta-feira (24). Eles passaram por uma escuta especializada, procedimento utilizado para colher o depoimento de crianças e adolescentes, acompanhados por uma psicóloga. Familiares também foram ouvidos pela Polícia Civil.

"As crianças passaram por uma escuta especializada e a gente está aguardando o resultado", diz a delegada Thalita Giacometti Andrich.

A Polícia Civil não dá mais detalhes da investigação. O inquérito, conforme a delegada, deve ser concluído dentro de uma semana.

A equipe da RBS TV também foi até o supermercado. Uma mulher que se apresentou como dona do estabelecimento não quis gravar entrevista. O advogado do gerente disse que não houve intenção de agredir os meninos, apenas dar um susto para evitar novos furtos.

O Conselho Tutelar de Caxias do Sul informou que não tinha conhecimento do caso. No entanto, depois da investigação policial, os adolescentes devem passar por acompanhamento da assistência social do município.

Criança e adolescente agredidos em supermercado de Caxias do Sul

Reprodução

Detalhes da agressão

As imagens foram feitas sem que os funcionários percebessem e mostram o momento em que a criança e adolescente sofrem a agressão. Eles estão sentados no chão, dentro do supermercado. Nos registros, aparecem dois funcionários no corredor, um deles com uma faca na mão, fazendo ameaças.

— Quais os dias mais que vocês estão roubando aqui, meu?

— Eu não fiz nada!

— Que tu não fez nada! Eu te corto agora! Lambe isso aí que eu não quero sujeira aí, ''rapá''! Vai limpar tudo isso aí.

O vídeo chegou à polícia por meio de uma denúncia anônima, feita na semana passada. Segundo a delegada Thalita Giacometti Andrich, não há registro de ocorrência de furtos ou roubos no supermercado no dia da gravação das imagens.

"O que nos surpreende é que não houve registro de ocorrência, um contato com as autoridades policiais naquele primeiro momento, que haveria flagrante até, de um ato infracional. Esses meninos poderiam ter sido levado para a delegacia de polícia, seriam responsabilizados na medida da sua culpabilidade. Não houve registro por parte dos responsáveis pelo estabelecimento, eles optaram por ter aquela atitude ali presente no vídeo", afirma.

A polícia já ouviu o homem que fez as ameaças. O segundo funcionário que aparece nas imagens foi identificado, mas não foi localizado pela polícia. Os possíveis crimes ainda estão sendo apurados.

O Conselho Tutelar de Caxias do Sul esclareceu que situações de ato infracional envolvendo adolescentes são de atuação dos órgãos de segurança pública, conforme previsto pelo Estatuto da Criança e do Adolescente. A instituição reforçou ainda que não tinha conhecimento da existência do vídeo e que é contrária a todas as formas de violações de direitos.

VÍDEOS: Tudo sobre o RS
Comunicar erro
Poa 24 Horas

© 2023 Poa 24 Horas

•   Política de Cookies •   Política de Privacidade    •   Contato   •

Poa 24 Horas