TV NEWS

'Sempre pensamos em tocar no Planeta Atlântida um dia', diz vocalista da Vera Loca

Por Editor em 05/12/2022 às 18:12:13
Banda se apresenta pela terceira vez no festival. Planeta Atlântida acontece nos dias 3 e 4 de fevereiro de 2023, na Sede Campestre da Saba, e já tem ingressos à venda. 'Sempre pensamos em tocar no Planeta Atlântida um dia', diz vocalista da Vera Loca

Se a volta do Planeta Atlântida já é especial para todo mundo que ama música, se torna ainda mais marcante para bandas do RS que têm, no festival, a oportunidade de subir a um dos palcos mais importantes do cenário nacional. Em 2023, seguindo a tradição de oferecer espaço para artistas gaúchos, o festival recebe pela terceira vez a Vera Loca, que está comemorando 20 anos de carreira e promete um show especial:

"Tocamos duas vezes no Planeta [em 2011 e 2015] e foi fantástico. Como o slogan diz, o Planeta voltou a girar. Fazer esse show é coroar esse ano, que está sendo de comemoração de 20 anos de estrada para nós. E a felicidade é ainda maior pelo fato de que terá rock 'n' roll no Planeta", conta.

QUIZ: teste seus conhecimentos sobre o festival

LINE-UP: veja todas as atrações confirmadas

O festival acontece em 3 e 4 de fevereiro de 2023, na Sede Campestre da Sociedade Amigos do Balneário Atlântida (Saba), e já tem ingressos à venda. A venda está aberta para o público geral no site do Planeta Atlântida e na unidade da Av. Otávio Rocha, 184, das Lojas Renner em Porto Alegre.

Sobre o repertório, Beck diz que deve promover uma festa de 20 anos de carreira da Vera Loca:

"Não tem como ir para o palco do Planeta e não tocar os clássicos da banda, que fazem parte dessa trajetória. É uma celebração dos 20 anos de carreira, e comemorar no palco do Planeta não tem preço. Estamos muito felizes por participar da edição deste ano, que é muito especial para todo mundo. Queremos ver todo mundo feliz", diz.

A banda se une no line-up aos também gaúchos Luísa Sonza, Armandinho, Vitor Kley, Reação em Cadeia, Comunidade Nin-Jitsu, ZAKA, Ariel B, Hans Ancina, Guz Zanotto, Gabriel R, Laypold, DJ Cabeção e Pedro Mueller.

Planetários se preparam para voltar ao festival: 'saudade da vibe'

"Eu sou da geração da primeira edição, morava em Santa Maria, estava começando, e sempre pensamos em tocar no Planeta um dia. Nessa época, tinha muitos shows de rock, e a gente queria ir para assistir", conta o vocalista.

Vera Loca vai se apresentar pela terceira vez no Planeta Atlântida em 2023

Gian Michaeloff/Divulgação

Isolamento produtivo

Durante a pandemia, a Vera Loca sofreu com as dificuldades causadas pelo isolamento. Passaram a compor remotamente, pelo celular. Apesar as dificuldades, o período foi produtivo: a banda lançou dois novos trabalhos e tem outros dois já prontos, esperando pelo lançamento.

"Foram dois anos bem complicados para a nossa classe. Mas a Vera Loca passa por um momento pleno da sua trajetória. Na pandemia, a gente não parou de produzir. Fizemos dois discos, temos dois discos prontos que não foram lançados ainda. É uma banda que, mesmo em um momento mais complicado, não perdeu o foco", conta.

Os álbuns já lançados são um compilado de raridades e uma gravação ao vivo. Sobre o primeiro, Beck avalia que o formato se adaptou ao período pandêmico.

"Resolvemos abrir nosso baú de intimidades e raridades. Foi a maneira que a gente pensou de chegar mais perto da galera, que não ia poder estar encontrando a Vera Loca nos palcos.

Sobre os álbuns ainda não lançados, a banda dá um spoiler:

"Começamos a compor por WhatsApp e funcionou completamente. Quando víamos, já tinha um disco. Eu me adequei, comprei equipamento, começamos a gravar um disco com cada um na sua casa. Pretendemos lançar esse álbum em breve", conta o vocalista.

VÍDEOS: Tudo sobre o RS
Comunicar erro
TV NEWS

Comentários

Tia Carmen
Tia carmen