TV NEWS

Assassinatos sobem 2% nos primeiros nove meses de 2022 no RS

Em média, cinco gaúchos foram assassinados por dia entre janeiro e setembro deste ano.

Por Gervásio do POA 24h em 02/12/2022 às 07:44:13

O número de assassinatos no Rio Grande do Sul aumentou em 2022, segundo o índice nacional de homicídios criado pelo g1, com base nos dados oficiais do estado do RS.

Foram 1.293 mil assassinatos nos primeiros nove meses deste ano, o que representa um aumento de 2% em relação ao mesmo período de 2021. Mesmo assim, o número é elevado: em média, cinco gaúchos foram assassinados por dia entre janeiro e setembro deste ano. São 143 pessoas por mês, em média.

Estão contabilizadas no número as vítimas dos seguintes crimes:

Homicídios dolosos (incluindo os feminicídios)

Latrocínios

Lesões corporais seguidas de morte

Homicídios dolosos são assassinatos cometidos com a intenção de matar, diferentemente da lesão corporal seguida de morte que, por exemplo, é quando uma pessoa acaba morrendo em consequência de agressões, mas a intenção do responsável não era matá-la. Já latrocínio é roubo seguido de morte.

Queda nas mortes violentas no país

Bernardo Soares/g1

Números acendem alerta

O número de assassinatos vem caindo ao longo do ano, mas a queda desacelerou no terceiro trimestre do ano, período em que, além do Rio Grande do Sul, outros 16 estados tiveram alta de assassinatos. Os números acendem um alerta.

Segundo especialistas do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, os assassinatos podem ser motivados por um conjunto de fatores como: mudanças na dinâmica do mercado de drogas brasileiro; menor controle e influência dos governos sobre os criminosos; conflitos entre organizações criminosas; e falta de políticas públicas de segurança e sociais.

Taxas por 100 mil habitantes

Entre os 26 estados e o Distrito Federal, o Rio Grande do Sul fica na posição de número 23 no ranking de assassinatos. São 11,3 mortes a cada 100 mil habitantes, uma estatística que segue um padrão internacional de medição. É bem abaixo do primeiro da lista, Pernambuco, que tem 26,3 mortes, mas bem acima do último, São Paulo, com 5,2 mortes. Confira:

Pernambuco: 26,3

Bahia: 25,3

Alagoas: 24,7

Amazonas: 24,3

Ceará: 24,2

Rio Grande do Norte: 22,7

Rondônia: 22,1

Paraíba: 20,8

Roraima: 20,2

Pará: 19,6

Tocantins: 19,2

Maranhão: 18,9

Mato Grosso: 18,8

Espírito Santo: 18,4

Amapá: 18,1

Sergipe: 18,1

Piauí: 18

Acre: 16,1

Paraná: 13,3

Rio de Janeiro: 13,3

Mato Grosso do Sul: 12,8

Goiás: 12,4

Rio Grande do Sul: 11,3

Minas Gerais: 8,8

Distrito Federal: 7,2

Santa Catarina: 6,4

São Paulo: 5,2

Índice nacional de homicídios

A ferramenta criada pelo g1 permite o acompanhamento dos dados de vítimas de crimes violentos mês a mês no país. Estão contabilizadas as vítimas de homicídios dolosos (incluindo os feminicídios), latrocínios e lesões corporais seguidas de morte. Juntos, estes casos compõem os chamados crimes violentos letais e intencionais.

Jornalistas do g1 espalhados pelo país solicitam os dados, via assessoria de imprensa e Lei de Acesso à Informação, seguindo o padrão metodológico utilizado pelo fórum no Anuário Brasileiro de Segurança Pública.

Os dados coletados mês a mês pelo g1 não incluem as mortes em decorrência de intervenção policial. Isso porque há uma dificuldade maior em obter esses dados em tempo real e de forma sistemática com os governos estaduais. O balanço fechado do ano de 2021 foi publicado em maio.

Comunicar erro
TV NEWS

Comentários

Tia Carmen
Tia carmen