Suspeito de matar pai e filho em Triunfo se entrega à polícia

Por Editor em 01/07/2022 às 21:51:16
Empresário Nelson Joel de Oliveira Ferreira, de 61 anos, e seu filho, Anderson Guedes Ferreira, de 36, foram assassinados na noite de terça-feira (28) dentro da empresa da família. Anderson Guedes Ferreira, de 36 anos, e Nelson Joel de Oliveira Ferreira, de 61, foram mortos em Triunfo

Arquivo Pessoal

Um homem se entregou à polícia nesta sexta (1º) e se identificou como o autor dos assassinatos do empresário Nelson Joel de Oliveira Ferreira, de 61 anos, e de seu filho, Anderson Guedes Ferreira, de 36, dentro da empresa da família, em Triunfo, na Região Metropolitana.

O crime aconteceu na terça-feira (28), e o principal suspeito teve sua prisão decretada na quarta-feira (29). A Polícia Civil não confirma a identidade do homem que se entregou nesta sexta, na Delegacia de Novo Hamburgo, também na Região Metropolitana.

"Estamos ainda nos trâmites, mas sim, se apresentou. Sem maiores informações ainda sobre o fato", confirmou a delegada Sandra Mara Guaglianoni na noite desta sexta (1º).

'Como se tivesse perdido um segundo pai', diz funcionário

Joel era dono da empresa de transportes que fica às margens da rodovia TF-10, onde ele e o filho foram mortos a tiros. O autor do crime fugiu do local e era procurado pela polícia desde terça-feira. O homem usava uma tornozeleira eletrônica, que teve o lacre rompido e teve pedaços encontrados nas proximidades da empresa.

Desde o dia dos assassinatos, o principal suspeito, segundo a Polícia Civil, era um homem que trabalhava na auto locadora desde maio de 2018 e morava nos fundos da sede. Ele é detento do regime semiaberto. Segundo a investigação policial, o empresário tinha uma relação de amizade com o suspeito e, inclusive, teria cedido uma casa ao homem para que ele morasse com a família. Ainda não há confirmação de que esse suspeito e o homem que se entregou são a mesma pessoa.

Pai e filho foram velados em Montenegro na quarta-feira (29).

VÍDEOS: Tudo sobre o RS
Comunicar erro
Tia carmen

Comentários

ascol