Polícia abre inquérito para investigar transporte clandestino em Porto Alegre: 'colocou R$ 500 em vez dos R$ 5', diz passageira

Por Editor em 22/06/2022 às 19:33:15
Novas denúncias de passageiros revelam atuação de condutores nas imediações do Aeroporto Salgado Filho. Reportagem da RBS TV mostrou esquema nas proximidades da Rodoviária. Polícia abre inquérito para investigar transporte clandestino em Porto Alegre

A Polícia Civil anunciou, nesta quarta-feira (22), a abertura de um inquérito para investigar o transporte clandestino de passageiros em carros particulares em Porto Alegre. O caso foi relevado pela RBS TV na terça (21). A reportagem mostrou motoristas cobrando até quatro vezes mais por corridas a partir da Estação Rodoviária da Capital.

Novas denúncias de passageiros dão conta de atuação semelhante nas imediações do Aeroporto Internacional Salgado Filho. A Delegacia do Turista irá apurar as suspeitas, com apoio da Brigada Militar e da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC).

"Nós vamos somar esforços, a partir agora, dessa conjugação de atuação que vai haver, coordenada pelo aeroporto também, para que isso não mais aconteça. As pessoas têm que trabalhar na legalidade até para proteger os consumidores", diz a delegada Patrícia Sanchotene Pacheco.

Uma mulher, que prefere não ser identificada, não apenas pagou a mais por uma corrida, ela foi enganada por um motorista. O condutor não utilizou os meios oferecidos pelo aplicativo para efetuar a cobrança e, ainda por cima, registrou uma conta de R$ 500 para uma corrida de R$ 5,85.

"Ele colocou no cartão R$ 500, em vez dos R$ 5,85, e eu realmente não vi. Não vi. Coloquei a minha senha, ele entregou os pacotes e saiu correndo", lamenta.

O carro tinha uma identificação da empresa Uber. Contudo, a marca da plataforma de aplicativos é utilizada de forma irregular pelos motoristas. A prática não é de responsabilidade da Uber. A companhia afirma que "a oferta de viagens fora da plataforma configura uma violação aos Termos e Condições de adesão ao aplicativo".

Quem frequenta o aeroporto conta como agem os motoristas. Os passageiros são abordados até dentro do saguão. Quem se opõe à ação dos condutores clandestinos é ameaçado e intimidado, relata uma testemunha, que prefere não ser identificada.

"O pessoal chega ali e oferece para os passageiros o transporte. Alega que é da plataforma e leva o pessoal por um valor bem acima", relata.

Flagrante da atuação de motoristas clandestinos no Aeroporto de Porto Alegre

Arquivo pessoal

Infração e estelionato

Quando o passageiro entra no carro, o motorista não aciona nenhum aplicativo de transporte e segue a viagem para o destino indicado pelo cliente. Além do alto valor da corrida, o condutor ganha também porque não paga taxa para a empresa de aplicativo.

Em 2021, a EPTC autuou 286 motoristas por transporte irregular de passageiros. A infração é considerada gravíssima, com multa de R$ 293,47 e punição de sete pontos na carteira de habilitação. Na avaliação de especialistas, o caso pode configurar estelionato ou contra o consumidor, por induzir o passageiro a erro.

Vídeos flagram motoristas que transportam passageiros de modo clandestino em Porto Alegre

Os passageiros também correm riscos com esse tipo de transporte, uma vez que os motoristas não oferecem garantias previstas pelos serviços de aplicativo.

"É importante que as pessoas observem, primeiro: evitem de fazer essas negociações por fora da plataforma, até porque não tem a garantia de quem está dirigindo o veículo", explica Luciano Souto, gerente de Fiscalização e Transporte da EPTC.

Além de transporte dentro de Porto Alegre, a ação dos clandestinos também acontece no transporte intermunicipal. Motoristas particulares fazem o trajeto entre a Capital e as cidades de Guaíba e Eldorado do Sul.

Motorista clandestino mostra suposto preço de aplicativo para corrida irregular em Porto Alegre

Reprodução/RBS TV

VÍDEOS: Tudo sobre o RS
Comunicar erro
Tia carmen

Comentários

ascol