Instituto Floresta

PIB do RS cresce 4% no 1º trimestre; 'Vacinação deve ajudar economia', diz pesquisadora

Por Editor em 10/06/2021 às 18:01:17
Estado teve crescimento superior ao produto interno bruto nacional. Renda do setor agropecuário subiu 37,5% no período. Na comparação com o primeiro trimestre do ano passado, PIB do RS aumentou 5,5%. PIB do RS: 'Vacinação deve ajudar', diz pesquisadora

O governo do Rio Grande do Sul divulgou, nesta quinta-feira (10), os resultados do produto interno bruto (PIB) referentes ao primeiro trimestre de 2021. A economia do estado cresceu 4% no período, em comparação com o trimestre imediatamente anterior (veja números abaixo).

O número é superior ao crescimento do PIB nacional, que foi de 1,2% no período. Os dados foram apresentados pelo Departamento de Economia e Estatística (DEE) da Secretaria Estadual de Planejamento, Governança e Gestão (SPGG).

Na comparação do primeiro trimestre de 2021 com o mesmo período de 2020, o PIB do Rio Grande do Sul cresceu 5,5%. O desempenho do Brasil nesse recorte foi de 1%.

De acordo com a coordenadora da Divisão de Análise Econômica do DEE/SPGG, Vanessa Sulzbach, o estado recuperou índices de antes da pandemia de Covid-19.

"Assim como o Brasil, nós já recuperamos o nosso nível pré-pandemia", disse.

Ao falar de perspectivas, a pesquisadora ressalta que a vacinação da população contra o coronavírus, bem como a adaptação dos mercados às restrições da pandemia, devem auxiliar a economia do RS (veja vídeo acima).

"O avançar da vacinação deve ajudar, em alguma medida, na economia gaúcha. Assim como a própria atividade econômica já mais acostumada a trabalhar com algumas restrições", explicou.

Clientes em comércio de rua em Porto Alegre

Alex Rocha/PMPA/Divulgação

Vanessa Sulzbach ainda afirma que, além de superar as perdas econômicas da pandemia, o Rio Grande do Sul voltou a patamares anteriores aos da crise de 2014 (veja o gráfico abaixo).

"A gente mais do que recuperou, a gente já está em um patamar muito parecido com o que a gente estava em 2014. Esses resultados do primeiro trimestre nos colocam num patamar de produção que a gente não via há bastante tempo", comentou Sulzbach.

Evolução do PIB trimestral do Rio Grande do Sul e do Brasil desde 2005

DEE/SPGG/Divulgação

Setores

A agropecuária foi o setor com melhor desempenho no RS, obtendo crescimento de 35,7%, frente 5,7% de alta no Brasil. Na avaliação do DEE, parte dos resultados do agronegócio é fruto da recuperação do estado após a estiagem de 2020.

"Não teve nenhuma cultura que trouxe para baixo a produção neste ano. Em comparação com a base baixa do ano passado, a gente teve essa variação bastante positiva", analisou Vanessa Sulzbach.

Exportações do agronegócio rendem 8,4% mais no RS

A indústria gaúcha cresceu 3,8%, contra 0,7% em todo o país. Por fim, o setor de serviços do estado obteve o mesmo resultado nacional, alta de 0,4% no PIB.

Evolução no ano

No agronegócio (+ 42,2), a produção de soja teve o maior crescimento na comparação com o primeiro semestre do ano passado, com alta de 74% na safra. As produções de fumo (20,6%), uva (29,2%) e milho (5,2%) também tiveram variação positiva.

O único mercado a encolher foi o do arroz, com queda de 0,8%. Entretanto, o DEE considera o resultado como dentro do esperado. Isso porque o grão, cuja lavoura é irrigada, ao contrário de outras culturas, não foi afetado pela estiagem.

Na indústria (+ 15,3%), o setor de máquinas e implementos teve resultados 55,9% superiores entre os primeiros três meses de 2021 e o mesmo período de 2020. O mercado de produtos de metal cresceu 33,8%. Já a produção de borracha e plástico rendeu 19,3% a mais neste ano.

O setor de serviços (- 2,4%), por outro lado, teve resultados negativos. Os maiores tombos foram na comercialização de livros e itens de papelaria (- 51,1%), materiais de escritório (- 33,7) e combustíveis (- -22,3).

As únicas áreas com variação positiva no comércio foram as farmácias (+ 18,8%) e materiais de construção (+ 24,3).

VÍDEOS: Tudo sobre o RS
Comunicar erro
TV

Comentários

AMERICANAS