Vereador CLAUDIO JANTA é indiciado junto com 33 pessoas pela PF por suspeita de desvio de dinheiro da saúde de Rio Pardo

Vereador Cláudio Janta de Porto Alegre, do Solidariedade, é um dos nomes apontados no último relatório entregue à Justiça Federal

Por Ge do Poa em 10/05/2022 às 19:19:13

Vereador Cláudio Janta do Solidariedade é um dos nomes apontados de desvio de dinheiro da Saúde de Rio Pardo e conforme GZH responde por ESTELIONATO E FORMAÇÃO DE QUADRLHA


Em quase dois anos após a Operação Camilo ser deflagrada, no final de maio de 2020, foram enviados para a Justiça Federal oito relatórios, sendo os mais recentes neste ano e o oitavo e último nesta segunda-feira (9). Até janeiro havia 25 indiciados e agora são 33 por corrupção, organização criminosa, lavagem de dinheiro, estelionato e fraude à licitação.

Um dos indiciados é o vereador de Porto Alegre Cláudio Renato Guimarães da Silva, o Cláudio Janta, do Solidariedade. Ele nega envolvimento, diz que está ocorrendo um equívoco e que vai provar sua inocência.

Segundo a PF, algumas pessoas foram indiciadas mais de uma vez, ou seja, em mais de um dos oito relatórios. Desde a época em que houve a operação, cinco funcionários públicos foram afastados das funções e entre os indiciados ao longo do período está o ex-prefeito de Rio Pardo Rafael Barros. Ele chegou a ser preso quando houve a ação, renunciando ao cargo logo depois. Ao todo, 15 pessoas foram detidas na época. Houve o bloqueio de 11 imóveis, 31 veículos e valores que totalizam R$ 11 milhões.


Cláudio Janta

Janta é um dos indiciados no último relatório encaminhado à Justiça Federal. A PF não divulga nomes, assim como não repassa o tipo de delito conforme o indiciado. Mesmo assim, GZH apurou que o parlamentar da Capital é um dos apontados no inquérito e que responde por estelionato e organização criminosa.


O vereador informa que uma ou duas pessoas envolvidas no desvio de verbas foram filiadas ao mesmo partido dele.

— Fato que, por si só, não me vincula aos crimes — explica.

Segundo Janta, o indiciamento está equivocado, com muitas suposições e sem qualquer fundamento. Ele diz que não há, inclusive, elementos para formulação de denúncia contra ele. Mesmo assim, se houver, o vereador destaca que irá provar sua inocência.


Comunicar erro
Tia carmen

Comentários

ascol