casa da linguiça
sheik
Segurança

Sergio Moro vai hoje ao Ceará acompanhar crise na segurança

Ao lado do ministro da Defesa e do advogado-geral da União, ele se reunirá com autoridades para buscar soluções à paralisação de policiais militares

24/02/2020 13h57Atualizado há 1 mês
Por: Redação
109

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, vai nesta segunda-feira (24) a Fortaleza, no Ceará. Ao lado do ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, e do advogado-geral da União, André Luiz Mendonça, ele acompanhará a Operação de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) em curso no estado por determinação do presidente Jair Bolsonaro.

O estado enfrenta uma onda de violência desde que os policiais militares entraram em greve por falta de acordo com o governo do estado quanto à reestruturação salarial dos servidores. Os protestos começaram na terça-feira (18) e culminaram com o senador Cid Gomes (PDT-CE) baleado na quarta-feira (19), ao tentar negociar a liberação da entrada de um batalhão em Sobral.

Foram registrados de quarta-feira até esse domingo (23) 122 assassinatos no Ceará. A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Estado informou que somente no sábado (22) foram 34 mortes.

Ao todo, 2,8 mil homens das Forças Armadas ocupam as ruas da capital e de algumas cidades do interior com o intuito de amenizar os efeitos da crise na segurança pública.

Agenda

Assim que chegarem a Fortaleza, os ministros participarão de uma apresentação no comando da 10ª Região Militar, sobre as atividades que estão sendo realizadas pelas Forças Armadas e pelos órgãos de Segurança Pública federais, estaduais e municipais. Logo após, a comitiva seguirá para o Palácio do Governo onde se reunirá com o governador Camilo Santana (PT).

Mesmo com o reforço policial do Exército e das Forças Nacionais no Ceará, pelo menos nove cidades cearenses cancelaram oficialmente as festas de Carnaval e vão destinar os recursos a outras ações de serviço público.

#poa24hs

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.